MBTI

 Por: Deise Navarro

Meu primeiro contato com o MBTI foi há alguns anos, quando uma amiga querida que fazia o curso de Orientação Profissional comigo na USP comentou sobre a ferramenta e se propôs a aplicá-la em mim.

Mas apesar de a primeira parte do plano ter dado certo, eu respondi ao formulário, a correria daquele ano inviabilizou o final do processo e eu fiquei sem saber qual era meu tipo psicológico.

Acabei esquecendo do assunto e só voltei a ele muito tempo depois, quando recebi uma proposta para realizar processos de Coach com alguns diretores de uma empresa. Na época, um amigo que é diretor de RH de uma grande organização paulista me incentivou a fazer a certificação, dizendo que o MBTI seria importante para o sucesso daquele projeto.

De lá para cá, tenho usado a ferramenta em processos de OP e tem sido muito gratificante ver as pessoas se conectarem mais com elas mesmas por meio da identificação de seu tipo psicológico e da compreensão de seu funcionamento em termos psicodinâmicos. Tão marcante quanto isso para mim é ver como se envolvem com o próprio plano de desenvolvimento, melhoram sua comunicação e aprendem a lidar com conflitos e diferenças em suas relações profissionais e íntimas.

Sobre o MBTI:

Katharine Cook Briggs e sua filha Isabel Briggs Myers, as criadoras do MBTI, basearam-se na Teoria de Tipos Psicológicos de Carl Gustav Jung para desenvolver o indicador durante a Segunda Guerra Mundial.

Conhecida como “a avaliação de personalidade mais amplamente utilizada no mundo” (CPP Inc), atingindo a marca de dois milhões de avaliações administradas anualmente, o MBTI é considerado uma ferramenta confiável entre profissionais de diferentes áreas de atuação. Ele tem sido usado com sucesso há mais de 60 anos em ambientes corporativos, universitários, processos de Orientação Profissional e Coaching, mediações familiares, atendimentos de noivos e casais, entre outras situações. É usado para proporcionar Autoconhecimento por meio de um formulário que busca identificar características e preferências pessoais.

Dependendo de suas escolhas no formulário MBTI, uma pessoa será identificada em 1 dos 16 tipos psicológicos. Tais tipos são representados por quatro letras que dizem respeito às preferências e a dinâmica psicológica de cada tipo (ordem das preferências).

Para mim, os maiores benefícios trazidos pelo MBTI são o aumento significativo do autoconhecimento, a possibilidade de criar um plano de autodesenvolvimento coerente com desejos e recursos pessoais e a possibilidade de melhorar suas relações pessoais e profissionais por meio da identificação e compreensão das diferenças entre as pessoas.

Deise Navarro é Psicóloga. Orientadora Profissional pela USP e Qualificada em MBTI.

*Se ao ler essa matéria você se interessou pelo MBTI entre em contato pelo email: deise@redeop.com
 
2018-02-13T17:54:16+00:00