Por: Deise Navarro

Você acha que dá para ser feliz no trabalho? Eu acredito que sim, mas é importante analisar essa ideia de forma crítica. Digo isso porque pessoas desmotivadas com sua ocupação profissional costumam imaginar que existem outras inteiramente realizadas com o que fazem, o tempo todo
A questão é que todo trabalho tem aspectos bons e ruins e cada pessoa irá classificar as atividades que tem para fazer de acordo sua própria personalidade. Além disso, por mais paixão que você tenha por sua profissão não é possível sentir-se feliz com o trabalho a todo instante, porque a própria rotina pode causar desânimo com o tempo.

Outra questão que interfere sobre o nível de felicidade no trabalho é o fato de sermos seres afetivos, então, o estado de humor no qual nos encontrarmos irá influenciar sobre o nível de incomodo de relatórios, reuniões e problemas.

Diante disso, a primeira coisa a fazer é tentar diferenciar os aborrecimentos comuns do contexto de trabalho de uma suposta infelicidade com a escolha profissional. Mas nessa análise é importante ficar atento ao que você escolhe como parâmetro de felicidade no trabalho, não vale a pena, por exemplo, comparar sua vida em qualquer aspecto com fotos e frases postadas em redes sociais, é preciso buscar critérios próprios e também considerar a realidade.

Caso você chegue à conclusão que está totalmente infeliz, talvez seja o momento de começar a explorar outros interesses para então procurar uma recolocação profissional. Para fazer isso de forma eficiente, busque o trabalho de um Orientador Profissional!

Deise Navarro, Psicóloga. Orientadora Profissional e de Carreira pela USP, com certificação em MBTI.

2018-05-02T22:25:51+00:00